quinta-feira, 23 de junho de 2011

(DES)confiança

  É impossivel tentar confiar em alguém- que não é um alguém qualquer- se esse mesmo alguém, não confia em nós em situações muito idênticas ás que nos criticou por não confiarmos- na sua cabeça, porque nem tudo o que nos passa pela cabeça é a realidade.
  Espero bem que esse alguém não se arrependa de estar a acreditar numa anónima que nem sabe quem diz tal afirmação, e se se arrepender esse arrependimento não vai ter espaço em lado nenhum, porque não confiar, explica muito á cerca de uma pessoa, e principalmente atirar afirmações ao ar que não têm fundamento nenhum.
  Mas cada um acredita no que quer, ninguém é obrigado a acreditar no que não quer.
  • Só tenho pena que haja pessoas com uma vida tão insignificante que tenham de andar a inventar coisas á cerca da vida dos outros para estragar relações e sentirem-se realizadas- mas ainda tenho mais pena das pessoas que acreditam em afirmações descabidas de um anónimo.


      
      Sinto vontade de gritar, gritar que nem eu, nem a minha vida, nem as minhas relações são brincadeira e ninguém mas ninguém tem o direito de fazer disto uma brincadeira só para se sentir bem.  

    Sem comentários:

    Enviar um comentário

    *Escreve, quero saber o que me queres dizer.