quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Não é a minha.

Já mal me reconheço, não sei de quem é esta alma alojada no corpo que me pertence, não a conheço, não é a minha, não é aquela alma forte, feliz com tudo, sonhadora, fria e quente ao mesmo tempo, não é a minha, é a de outro ser, fraco, sensível, com medo de enfrentar os seus medos, que foge de tudo a 7 pés, não é a minha. Quero que volte a minha alma, quero sentir um arrepio de frio e uma subida de temperatura repentina, que me diga " voltei para o nosso corpo, sou eu, és tu, somos nós, corpo e alma juntos ", somos a minha identidade. Quando isso acontecer quero dar uma gargalhada bem alto, sem que ninguém perceba o porquê de tal atitude, mas que digam " voltas-te, esta sim és tu, rir sem mais nem menos, sem dar explicação do porquê de fazer ou dizer o que quer que seja "

Quero que esse dia chegue rápido, mas sem dar aviso, para tornar tudo muito mais inesperado e não tornar tudo numa peça de teatro, com ensaio prévio.


Esta não é  a minha, mas um dia a minha irá voltar, com um laço em sua volta, como uma prenda e eu ai vou rir como uma criança feliz, vou rir com toda a força da criança que mora em mim... e que eu nunca vou mandar embora, pois é a minha essência mais pura.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010



"Quando se ama alguém, tem-se sempre tempo para essa pessoa. E se ela não vem ter connosco, nós esperamos. O verbo esperar torna-se tão imperativo como o verbo respirar. E aprendemos a respirar na espera, a viver nela, aperfeiçoando-nos um sonho como se fosse verdade. A vida transforma-se numa estação de comboios e o vento anuncia-nos a chegada antes do alcance do olhar. O amor na espera ensina-nos a ver o futuro, a deseja-lo, a organizar tudo para que ele seja possível. E se calhar é por tudo isso que já aprendi a esperar, confiando à vida tudo o que não sei, ou não posso escolher. É mais fácil esperar do que desistir. É mais fácil desejar do que esquecer. É mais fácil sonhar do que perder. E para quem vive a sonhar, é muito mais fácil viver."


Margarida Rebelo Pinto

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Quero.



Hoje é daqueles dias, em que me sinto mesmo mal, tenho um aperto no peito, um aperto de saudades, como posso  continuar assim, depois de todo este tempo, como é que consegues continuar a mexer desta maneira comigo? Só eu sei quanto quero saber como estas, ouvir novamente a tua voz.
PORRA, ESTOU FARTA, quero voltar a acordar com um sorriso na cara, um sorriso sincero, quero voltar a ter uma alegria genuína, simplesmente quero voltar ao meu antigo EU, voltar a aproveitar tudo o que a vida tem para me dar, quero voltar a juntar os amigos para uma daquelas noites, sem preocupações, quero voltar a ter aquilo que tinha e muito mais, quero voltar a lutar pelo que quero verdadeiramente
"No futuro vou ser diferente, mas não mudarei os meus hábitos"

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

"somos todos viajantes neste mundo"



Hoje apercebi-me que a vida é como o metro, são imensas as pessoas que entram nela e que permanecem connosco durante um período da nossa viagem, mas que depois acabam por sair aos poucos, por uma razão ou outra, e raras são as que permanecem durante toda a viajem que é a vida, sem nos deixarem um único momento que seja, essas são as pessoas que nos fazem sorrir e que dão luz e alegria a toda a nossa viagem, que nos fazem seguir em frente, é nelas que nos apoiamos e é em nós que se apoiam.

"somos todos viajantes neste mundo" e essa viagem é tão rápida que a temos de aproveitar com as pessoas certas, pessoas que não nos façam pensar que foi uma perda de tempo, pessoas essas que não são banais são AMIGOS, palavra que não deve ser desperdiçada com qualquer pessoa que se atravesse no nosso caminho.

E por tudo isto, devo muito aos meus acompanhantes de viagem 

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

domingo, 22 de agosto de 2010






"Não se pede carinho, nem amor, nem atenção, nem tempo a ninguém. Se as pessoas gostarem mesmo de nós, acabam por nos dar tudo."






    Margarida Rebelo Pinto

    Continuo.



    depois de tanto tempo, continuo a pensar em ti e a imaginar secretamente o que sempre quis que tivéssemos mas nunca tivemos, o que quero mas que ainda não chegou a altura de ter, continuo agarrada ao passado, ao que vivemos os dois ou até ás coisas que fazia-mos os quatro... Continuo a fugir para o meu mundo imaginário quase a todas as horas, imaginando o teu regresso, a imaginar o que parece impossível.
    Mas mesmo continuando "agarrada " a ti, finjo que não é o que se passa na realidade, pois eu sei que as pessoas que me rodeiam, precisam de me ouvir dizer "deixa"; "eu já não penso tanto nele", mas por vezes é mais forte que eu e quando me perguntam "se ele voltasse para cá,e te pedisse, tu voltavas a namorar com ele?" e ai a minha resposta é a mais sincera "sim, voltava ", mesmo tendo sofrido tanto, eu continuo a ama-lo, depois deste tempo todo, depois de tanto tempo sem noticias, sem receber uma única mensagem o sentimento continua cá a fazer-me desejar-te, mas sabendo que não te volto a ter, a desejar que voltes para a  minha vida, mas sabendo que provavelmente só daqui a muito tempo, faz-me esperar por uma mensagem ou chamada tua, mas sabendo que não vai chegar.... durante todo este tempo e mais a frente sei que o que tenho recebido e vou continuar a receber da parte dele foi e vai ser sempre desprezo :x


    Olhando para tudo isto, vejo que a minha vida é feita de desejos, "desejar-te"de voltar  na minha vida e feita de continuar, "continuo" a ter-te na minha mente.


    Mas mesmo sendo assim, sei que tenho de continuar a viver a minha vida, sem ti.


    Como ela disse: " mas hoje restam apenas as recordações de algo que não volta ."
    e o que vivemos, todos os momentos que passamos... agora são isso mesmo, recordações. :(

    sábado, 21 de agosto de 2010



    "Ele não foi um caso, não foi mais um namorado, uma tentativa, um acidente de percurso. Foi só e apenas a pessoa que mais amei em toda a minha vida, com quem me dei melhor e com quem fui mais feliz. E esquecê-lo é agora o meu maior desafio. Como, é que não sei."


    Margarida Rebelo Pinto




    “O tempo foi diluindo a tua presença na minha vida. Quem sabe um dia também dissolva a tua imagem da minha memória e eu consiga finalmente esquecer-me de ti. Não é o que quero porém era o que deveria fazer. Nunca somos os donos do nosso coração.”


     Margarida Rebelo Pinto

    sexta-feira, 20 de agosto de 2010

    Pequena Recordação

    Uma  pequena recordação.... tua que perdi, um pedaço teu que abandonou o meu dia-a-dia, um pequeno objecto que me acompanhava já á algum tempo mas que acabei por perder, talvez ela tenha razão, é menos uma coisa para te recordar, mas se há coisa que eu detesto e me deixa em azia profunda, é perder algo que me foi oferecido, não suporto perder o que quer que seja, por mais pequeno que seja :s
    Bem mas pensando bem, se a perdi foi porque tinha de ser e porque aquela pequena argola(sim a tua argola)  já não me pertencia mais.
    Para algumas pessoas podia ser apenas uma argola um simples brinco oferecido pelo ex-namorado, mas para mim era a tua argola, a argola que me tinhas dá-do no meio de uma brincadeira e significava bastante, porque... tinha sido tua.

    sábado, 14 de agosto de 2010



    “Quando amamos alguém, não perdemos só a cabeça, perdemos também o nosso coração. Ele salta para fora do peito e depois, quando volta, já não é o mesmo, é outro, com cicatrizes novas (…). E outras vezes não volta. Fica do outro lado da vida, na vida de quem não quis ficar ao nosso lado.


    Margarida Rebelo Pinto

    sexta-feira, 13 de agosto de 2010


    "Ás vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas, o tempo passa e ..descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos, e as pessoas ..pequenas demais para torná-los reais! "
    Bob Marley

    quarta-feira, 11 de agosto de 2010

    Para quê?


    Para quê fazer promessas que no fundo sabemos que não vão ser cumpridas? Para quê alimentar esperanças, se sabemos que num futuro próximo nos vão magoar? Para quê fazer sofrer um ser humano se ele sofre por si próprio? Para quê acreditar que algo vai durar, se sabemos que no fim vai acabar? Para quê prometer a Lua se apenas podemos dar um globo de brincar? Para quê imaginar que as coisas podiam acontecer de certo modo, se afinal acontecem sempre de maneira diferente e inesperada? Para quê viver na ilusão de um amor eterno? Para quê ter a ilusão de um mundo em paz? Para quê viver na ilusão de que ninguém nos vai magoar ou deixar? Para quê imaginar tanto e iludir-nos a nós próprios se no final a realidade é outra, é mais dura, se no final não vamos dar o que prometemos ou receber o que nos prometeram, se no final vamos acabar por/ou fazer sofrer, se no final tudo acaba, se no final a Lua não nos foi dá-da, se no final tudo corre ao contrario do esperado, se no final não existe um amor eterno, se no final o mundo está em guerra constante, se no final somos sempre nós a sair magoados ou a magoar?
    Porque o ser humano não é assim tão cauteloso como quer, porque somos ingénuos, porque gostamos de viver o momento com tudo a que temos direito, porque queremos amar e ser amá-dos sempre com intensidade diferente, porque queremos ser felizes, porque gostamos de viver um pouco num mundo só nosso, num mundo á parte, num mundo onde a imaginação e fantasia reinam...

    Porque o ser humano é mesmo assim.

    Porque temos de cair, para nos levantarmos com o dobro da força
    Porque temos de lutar, para termos o que queremos e nos faz felizes
    Porque temos de desistir por vezes, para não sofrer mais por algo que não merece

    Porque depois de cair-mos, de lutar e de desistir temos de erguer a cabeça bem alto e continuar o nosso caminho, porque fizemos o que devíamos....
                                 cai-mos MAS levantámo-nos
                                 Lutamos PARA sermos felizes
                                 Desistimos PORQUE por quem lutávamos não merecia essa luta.

    Só assim se aprende, por mais que custe.
    Porque não se aprende a observar os erros dos outros mas sim a cometer os nossos próprios. 

    terça-feira, 10 de agosto de 2010

    Para? SEMPRE




    "Talvez me case aos 50 ou 60 anos, quando realmente tiver significado dizer "Para o resto da minha vida" "

    Diane Kruger

    Ai sim pode ser que faça sentido dizer e sentir que é  Para o resto da vida 

    segunda-feira, 9 de agosto de 2010


    " the smart people have the brain but the stupid people have the balls  "



    • I have the balls most of the time, but sometimes I have to have brain, and you ? :P

    sábado, 7 de agosto de 2010

    A casa da saudade.



    "A casa da saudade chama-se memória: é uma cabana pequenina a um canto do coração." A casa da minha saudade neste momento é mais um Palácio enorme do género dos que aparecem nos contos de fadas mas onde não há lugar para princesas ou príncipes, onde a única habitante é ela, a saudade, que quase exige estar bem bem no centro, e que parece querer apoderar-se do pouco de felicidade que existe tornando tudo muito mais escuro.

    Dor

    esta dor que vem devagar mas com uma intensidade enorme, que me deixa sem ar e com um aperto no peito quando ouço o teu nome, quando leio algo relacionado contigo,quando vejo uma foto tua ou quando me recordo de momentos passados. Esta dor que me deixa sem jeito que quase me leva a gritar, que parece querer dizer alguma coisa e eu não consigo entender :$

    quarta-feira, 4 de agosto de 2010




    "Love is difficult to find; Easy to lose; And Hard to forget"

    Farta.


    por vezes....sinto-me farta, farta desta angustia, farta de viver presa ao passado, farta de viver presa a uma pessoa que não vive mais comigo que nem sequer no seu pensamento eu existo, sinto-me farta, quero parecer forte, fingir que tudo está bem e pensar que ainda vai ficar melhor, mas já nem isso eu consigo... sinto-me farta desta confusão diária destas incertezas que sinto em relação ao que devo e não devo fazer, sinto-me farta de esperar por algo que já não volta por algo que já não quer voltar, sinto-me farta de tudo isto, sinto-me cansada, sinto-me sem forças.

    Quem me dera desaparecer daqui e voltar quando tudo isto já tivesse passado;
    Quem me dera que isto fosse apenas um pesadelo e que daqui a uns segundos eu acordasse e tudo continuasse como antes;
    Quem me dera que isto fosse uma história de encantar em que no final existisse um "felizes para sempre".
    Quem me dera que isto fosse tudo menos a realidade em que vivo.

    sábado, 31 de julho de 2010

    Saudades

    À um ano atrás partis-te, as saudades e a dor da perda perduram nos corações de quem te conhecia e te via sorrir daquela maneira. Partis-te em corpo mas nunca em alma, estás connosco SEMPRE, és e sempre serás aquela pessoa capaz de nos alegrar com o mais simples gesto, ÉS O NOSSO MANÉ, agora e sempre.

    Tenho saudades, mas digo isto com um sorriso na cara, porque nunca gostas-te de ver quem quer que fosse triste :')
    São poucas as palavras que escrevo, porque tu sabes o que significas para cada um de nós e a saudade que deixas-te em cada pessoa.

    OBRIGADA pela surpresa que me fizeste :')

    ADORO-TE PARVO (L)

    sexta-feira, 30 de julho de 2010

    Constante



    A dor alojo-se dentro de mim, de tal maneira que já não a sinto a magoar-me, porque ela passou a ser constante e a saudade maior a cada dia que passa, não sei que fazer mais, só sei que preciso de te ver, não sei quando, nem em que circunstancias, mas preciso.

    será que pensas em mim? como eu penso em ti?
    será que me queres ver? tanto como eu te quero ver a ti?
    Será que me queres abraçar? tanto como eu te quero abraçar a ti?
    Será que queres tudo de volta, como eu quero?


    "sempre chegaremos ao lugar onde nos esperam", será que alguma vez vou chegar a um lugar onde tu estejas a minha espera?

    quinta-feira, 29 de julho de 2010

    "Procuro a minha meia bolinha"


    "Um dia, para explicar o amor, alguém inventou esta história curiosa:
    No principio de tudo, os deuses tinham criado os humanos como bolas.
    Cada bola tinha 4 braços, 4 mãos, 4 pernas, 4 pés, 2 cabeças e 2 sexos, 1 de rapaz e 1 de rapariga.Ás vezes tinha 2 sexos de rapaz, ás vezes tinha 2 sexos de rapariga. As bolas podiam rebolar em todas as direcções, eram muito felizes, sentiam-se muito fortes, de tal modo fortes que se achavam deuses.E os deuses não suportaram isso.Enervaram-se de tal maneira que decidiram cortar as bolas ao meio.Desde esse dia, os humanos são meias bolas que procuram a sua meia bola para voltar a encontrar a felicidade."


    Será que é mesmo assim? Até pode não ser MAS vou continuar a viver na fantasia e esperar por essa tal meia bola (que pensava seres tu), quem sabe se alguma desta fantasia não se torna real?!

    Quero de novo



    Quero voltar aos dias em que te via entrar no carro, ver o teu sorriso e ter um beijo teu logo pela manhã, quero ter uma sms tua no meu telemóvel a dizer que me queres ao pé de ti, que tens saudades minhas, que sou o que queres e precisas, quero ouvir-te sussurrar ao meu ouvido "Amo-te", "És tudo para mim", quero aqueles dias, que estava contigo a toda a hora, quero voltar a sentir os teus braços á minha volta, quero voltar a sentir os teus lábios, quero voltar a ter um sorriso teu, quero voltar a adormecer contigo a fazer-me festinhas a passares os teus dedos pelo meu cabelo, acordar e ver-te a olhar para mim, quero voltar a sentir o teu coração, quero voltar a sentir a tua respiração, quero voltar a ter o teu olhar fixado em mim, como se não existisse mais nada, quero voltar a ter aqueles momentos só nossos, quero voltar a sentir-me segura, quero tudo isso e muito mais de volta, quero ter-te a meu lado, quero voltar a ouvir-te a dizer e quero voltar a chamar-te "amor".

    Quero-te de novo a meu lado :$

    segunda-feira, 26 de julho de 2010

    horizonte


    sentada a beira mar, a desenhar o meu desejo na linha do horizonte, na esperança que se realize.

    Recordações.



    Sentir este sol, este cheiro a maresia e este vento que vem de levezinho, que traz pedaços, chamados recordações, que me envolvem como se de um abraço teu se tratasse, que me faz sentir a tua falta mais do que qualquer outra coisa e que me faz pensar em ti sem parar.

    domingo, 25 de julho de 2010

    Olhar o mar.


    estive a olhar o mar de perto, quase dentro dele, à espera, embora, com algum receio que alguma onda me tocasse, assim como espero por ti, mas embora a principio nenhuma me tocara, após esperar, começaram a tocar-me lentamente, num toque leve, como se me quisessem acalmar e dizer para esperar.

    Pegadas na areia


    Ao caminhar pelo areal, observava as minhas pegadas na areia e por mais acompanhada que estivesse, senti-me sempre . Pois sabia que por mais pegadas que existissem ao lado das minhas, nenhuma delas eram as tuas.
    Senti-me a vaguear, senti-me abandonada, pois o areal representa a minha vida.

    Tu desistis-te de caminhar a meu lado.

    quarta-feira, 21 de julho de 2010

    ultima conversa.



    para desistir desta esperança apenas preciso de sentar-me contigo e ter uma conversa cara a cara, onde possa ver nos teus olhos a verdade das palavras que te saem da boca, onde possa ouvir o teu bater do coração, onde te diga tudo o que ficou por dizer, onde não me interrompas e onde ninguém possa fugir.

    Apenas preciso de uma ultima conversa.

    Essencial

    Porque com ela tudo parece mais fácil, é ela que me põe um sorriso quando mais ninguém consegue, é ela que me percebe quando mais ninguém entende, é ela que está ao meu lado quando preciso, eu nunca a deixo a ela e ela nunca me deixa a mim, somos inseparáveis.
    Nós as 2 juntas somos a prova viva de uma amizade enorme, temos uma alegria e energia inigualável, não temos uma amizade de vários anos, mas também não precisamos, pois temos uma cumplicidade gigantesca.A nossas amizade não se pode resumir a um texto, eu sei o que sou para ela e ela sabe o que é para mim.

    " O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem"

    Obrigado por tudo, amor.... Peço-te apenas para nunca me deixares, como já me fizeram :x


    Ela é a minha MELHOR AMIGA, A MINHA MENINA.

    Amo-te, minha essencial :$

    terça-feira, 20 de julho de 2010

    Lua




    Estive a observar a Lua e as estrelas, acompanhada de um cigarro, lembrei-me de ti e do que te disse, numa noite como esta, "Tu és como a Lua, estás sempre presente quando preciso", mas agora parece que desapareces-te, não sei nada de ti, já à algumas semanas e isso faz-me sentir triste, vazia e perdida. A única coisa que sei é que te quero, quero-te porque sim, quero-te porque preciso de ti a meu lado, parece um pedido impossível de alcançar, incomoda pensar assim.

    "o maior erro do ser humano é tentar tirar da cabeça o que não sai do coração" e é isso que vai acontecer um dia, não sei quando, nem como, mas vai, vais sair da minha cabeça (talvez), mas nunca sairás do meu coração, porque é la que pertences, assim como a minha família e a minha melhor amiga, é de um lugar que por mais tempo que passe e por mais pessoas que conheça, nunca sairás.

    Amo-te :$

    Sim, continuo a amar-te.

    segunda-feira, 19 de julho de 2010

    As saudades vieram à tona, novamente.


    não aguento muito mais esta angustia que se apodera de mim, este nó que sinto na garganta e este aperto no coração que quase me proíbe de respirar. Tudo isto é da autoria das saudades e do amor que sinto mas não posso dar mais.
    Pego no telemóvel e penso e volto a pensar e tento ganhar coragem para te dizer alguma coisa, para ouvir a tua voz, para apenas saber como estás. Bastava uma pequena conversa, para talvez ficar melhor. Mas porque é que tenho de ser eu? Porque tu estás a fazer o que eu também devia fazer, esquecer, mas este amor que sinto é forte de mais para desaparecer, e mesmo que o tente fazer, não tenho forças e não tenho a certeza se será o melhor, talvez sim, para deixar de sofrer.


    Mas no final, volto a pegar no telemóvel e sou fraca, não tenho coragem.

    sexta-feira, 16 de julho de 2010

    Espera


    Nao sei quanto tempo mais vou aguentar, sempre ouvi dizer que "quem espera sempre alcança" e que "quem espera desespera" e eu acho que estou prestes a atingir o desespero , o tempo de alcançar o que quer que fosse da tua parte já se foi. A causa por ainda não o ter atingido é por ainda pensar que me amas, erro que cometo provavelmente, mas mesmo sabendo de esse erro não existe um único dia que não olhe para onde quer que seja e não me lembre de ti. Quando estou no meu quarto , ou a olhar para as estrelas a tentar não pensar em coisa nenhuma, apenas pelo simples acto de observar ou descansar tudo o que eu me lembro é de coisa alguma, TU, ou por algo que fizeste ou disseste, ou pelo simples facto de estar em determinados sítios a determinadas horas a observar determinadas coisas. (é o que se diz "estar no sitio errado à hora errada...")

    Tudo me recorda uma única pessoa , TU.

    terça-feira, 13 de julho de 2010

    "a tua respiraçao esta a tomar conta da minha"


    num momento de silêncio, perfurei-o com um riso acompanhado desta frase,"a tua respiraçao esta a tomar conta da minha" , abraçados sem ninguem por perto, um momento apenas e só nosso, a respiraçao dele tomou conta da minha como nunca antes tinha tomado, olhou para mim, sorrio e aquele momento seguiu...

    Quem me dera que aquele momento perdurasse para sempre.

    Esperança?


    O tempo passa e a esperança começa a morrer, espero e espero por uma simples chamada ou sms a perguntar como estou, mas nada. O telemóvel toca, o coração bate forte como se quisesse saltar cá para fora, penso <<É ele! Desta vez é ele!>>, mas... mais uma vez engano-me. Ao longo dos dias continuas sem me sair da cabeça, penso como me fizeste feliz e as saudades que tenho de estar contigo, mas isso eu não te posso dizer, penso e tenho as tuas palavras a gritarem bem alto na minha mente "ACABOU", tudo o que penso torna-se num enorme remoinho de vento que fica cada vez mais forte e só pára quando escrevo, as lágrimas correm na minha cara como laminas, não param.Nunca fui de andar aos caídos pelos cantos, nunca tinha chorado à frente de um rapaz, nunca tinha gostado tanto de uma pessoa como gosto de ti, e não é apenas gostar é amar, foste a pessoa que me mudou, a ti não tinha medo de admitir o que quer que fosse, mas perdi-te. Eu tento cumprir a minha promessa, mas os esforços parecem estar a ser em vão, para ti parece que morri, não existo, magoa-me pensar isso e ver como as coisas estão, e mais uma vez as lágrimas correm, quero parar de pensar mas não consigo, as tuas palavras continuam vivas na minha cabeça e custa. Ouço-as repetidamente, não as consigo fazer parar, parece que têm vontade própria, assim como as lágrimas que insistem em cair.
    Será que alguma vez isto vai parar?
    Será que alguma vez vamos ficar minimamente bem?
    Estas são algumas das perguntas que tenho aos saltos na minha cabeça, mas só tu me podes dar essas respostas.
    Sinto uma dor dentro do peito, não a consigo arrancar, mas só a dor me recorda de que és real, por muito que doa, sei que tudo o que vivi, foi realidade, não foi um sonho. Sempre te disse que nao imaginava a minha vida sem ti, e agora sei que antes nao podia imaginar, porque é uma dor imensa, pela qual nao estava a passar.

    Neste momento só quero voltar a ouvir a tua voz e sentir os teus braços á minha volta e os teus lábios na minha testa, e sentir-me segura e acreditar que tudo vai ficar bem, como sempre fizeste quando precisei.

    E no final mais uma lágrima cai, não a consigo segurar.

    segunda-feira, 12 de julho de 2010

    ***


    Desde a primeira vez que li um texto teu, nasceu em mim uma vontade súbita e quase incontrolável de escrever, por vezes não uso folha nem caneta, faço da minha mente uma enorme tela em branco onde desenho letras que compõem palavras, construindo frases elaborando textos, para dizer a mim mesma o que penso e transmitir o que sinto.Antes escrevia com amor, paixão, felicidade, mas neste momento tudo o que escrevo sugere o contrario, talvez por ter ficado sem ti, talvez por me sentir um pouco culpada por uma coisa onde não fui a única a cometer um erro, mas principalmente por não teres feito um esforço para perceberes o meu lado e a única coisa que fizeste, mais uma vez, foi criticar o meu orgulho e o meu feitio, mas esqueceste-te que tal como eu, não foste , não és e nunca serás perfeito, apenas único, por seres quem és e fazeres o que fazes, mesmo que por vezes não seja o melhor para ti e para quem te rodeia, mas mesmo sabendo que o teu feitio não era o melhor, não desisti, não critiquei, porque é uma das coisas que faz de ti quem és e fez-me amar-te como nunca pensei.
    Tudo acabou de uma maneira que nunca tinha imaginado, mas em certa parte não me sinto mal por fazer o que fiz, não te escondi que o que se estava a passar me incomodava, não te podia dizer que não me importava, se isso seria uma enorme mentira, fiz o que sempre disse que faria, fui sincera, tentei resolver, mas não houve solução possível, tentei esconder a minha tristeza, mas não houve lugar suficientemente grande para a meter, agora a única coisa que resta é esquecer-te por muito tempo que demore e por muito que custe, é o correcto, de outra maneira não poderei cumprir a minha promessa.

    Decisão



    Não posso continuar a pensar em ti, é verdade que me ensinas-te muita coisa e sempre te disse que te estava muito grata por isso, ensinaste-me coisas que me ajudaram a crescer e agora ensinaste-me que numa relação, por uma pessoa querer não significa que dure para sempre.
    Foste quem me fez feliz, foste aquela pessoa que desde o primeiro dia em que nos vimos e tivemos a nossa primeira brincadeira e conversa, me transmitiu segurança, eras quem me fazia rir, foste quem me deu apoio, e com quem eu podia contar, para ti, fui a tua fonte de inspiração, o teu abrigo, o teu porto de segurança, mesmo muitas das vezes não sabendo de nada do que se passava, desconhecendo o passado que fui conhecendo aos poucos, sempre me disseste que te ajudava pelo simples facto de estar ao teu lado, fizemos promessas que deixamos em branco, apenas uma no final de tudo dissemos que íamos cumprir e essa eu fiz a duas pessoas e não as vou desapontar, nunca te vou deixar.