quinta-feira, 26 de agosto de 2010

"somos todos viajantes neste mundo"



Hoje apercebi-me que a vida é como o metro, são imensas as pessoas que entram nela e que permanecem connosco durante um período da nossa viagem, mas que depois acabam por sair aos poucos, por uma razão ou outra, e raras são as que permanecem durante toda a viajem que é a vida, sem nos deixarem um único momento que seja, essas são as pessoas que nos fazem sorrir e que dão luz e alegria a toda a nossa viagem, que nos fazem seguir em frente, é nelas que nos apoiamos e é em nós que se apoiam.

"somos todos viajantes neste mundo" e essa viagem é tão rápida que a temos de aproveitar com as pessoas certas, pessoas que não nos façam pensar que foi uma perda de tempo, pessoas essas que não são banais são AMIGOS, palavra que não deve ser desperdiçada com qualquer pessoa que se atravesse no nosso caminho.

E por tudo isto, devo muito aos meus acompanhantes de viagem 

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

domingo, 22 de agosto de 2010






"Não se pede carinho, nem amor, nem atenção, nem tempo a ninguém. Se as pessoas gostarem mesmo de nós, acabam por nos dar tudo."






    Margarida Rebelo Pinto

    Continuo.



    depois de tanto tempo, continuo a pensar em ti e a imaginar secretamente o que sempre quis que tivéssemos mas nunca tivemos, o que quero mas que ainda não chegou a altura de ter, continuo agarrada ao passado, ao que vivemos os dois ou até ás coisas que fazia-mos os quatro... Continuo a fugir para o meu mundo imaginário quase a todas as horas, imaginando o teu regresso, a imaginar o que parece impossível.
    Mas mesmo continuando "agarrada " a ti, finjo que não é o que se passa na realidade, pois eu sei que as pessoas que me rodeiam, precisam de me ouvir dizer "deixa"; "eu já não penso tanto nele", mas por vezes é mais forte que eu e quando me perguntam "se ele voltasse para cá,e te pedisse, tu voltavas a namorar com ele?" e ai a minha resposta é a mais sincera "sim, voltava ", mesmo tendo sofrido tanto, eu continuo a ama-lo, depois deste tempo todo, depois de tanto tempo sem noticias, sem receber uma única mensagem o sentimento continua cá a fazer-me desejar-te, mas sabendo que não te volto a ter, a desejar que voltes para a  minha vida, mas sabendo que provavelmente só daqui a muito tempo, faz-me esperar por uma mensagem ou chamada tua, mas sabendo que não vai chegar.... durante todo este tempo e mais a frente sei que o que tenho recebido e vou continuar a receber da parte dele foi e vai ser sempre desprezo :x


    Olhando para tudo isto, vejo que a minha vida é feita de desejos, "desejar-te"de voltar  na minha vida e feita de continuar, "continuo" a ter-te na minha mente.


    Mas mesmo sendo assim, sei que tenho de continuar a viver a minha vida, sem ti.


    Como ela disse: " mas hoje restam apenas as recordações de algo que não volta ."
    e o que vivemos, todos os momentos que passamos... agora são isso mesmo, recordações. :(

    sábado, 21 de agosto de 2010



    "Ele não foi um caso, não foi mais um namorado, uma tentativa, um acidente de percurso. Foi só e apenas a pessoa que mais amei em toda a minha vida, com quem me dei melhor e com quem fui mais feliz. E esquecê-lo é agora o meu maior desafio. Como, é que não sei."


    Margarida Rebelo Pinto




    “O tempo foi diluindo a tua presença na minha vida. Quem sabe um dia também dissolva a tua imagem da minha memória e eu consiga finalmente esquecer-me de ti. Não é o que quero porém era o que deveria fazer. Nunca somos os donos do nosso coração.”


     Margarida Rebelo Pinto

    sexta-feira, 20 de agosto de 2010

    Pequena Recordação

    Uma  pequena recordação.... tua que perdi, um pedaço teu que abandonou o meu dia-a-dia, um pequeno objecto que me acompanhava já á algum tempo mas que acabei por perder, talvez ela tenha razão, é menos uma coisa para te recordar, mas se há coisa que eu detesto e me deixa em azia profunda, é perder algo que me foi oferecido, não suporto perder o que quer que seja, por mais pequeno que seja :s
    Bem mas pensando bem, se a perdi foi porque tinha de ser e porque aquela pequena argola(sim a tua argola)  já não me pertencia mais.
    Para algumas pessoas podia ser apenas uma argola um simples brinco oferecido pelo ex-namorado, mas para mim era a tua argola, a argola que me tinhas dá-do no meio de uma brincadeira e significava bastante, porque... tinha sido tua.

    sábado, 14 de agosto de 2010



    “Quando amamos alguém, não perdemos só a cabeça, perdemos também o nosso coração. Ele salta para fora do peito e depois, quando volta, já não é o mesmo, é outro, com cicatrizes novas (…). E outras vezes não volta. Fica do outro lado da vida, na vida de quem não quis ficar ao nosso lado.


    Margarida Rebelo Pinto

    sexta-feira, 13 de agosto de 2010


    "Ás vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas, o tempo passa e ..descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos, e as pessoas ..pequenas demais para torná-los reais! "
    Bob Marley

    quarta-feira, 11 de agosto de 2010

    Para quê?


    Para quê fazer promessas que no fundo sabemos que não vão ser cumpridas? Para quê alimentar esperanças, se sabemos que num futuro próximo nos vão magoar? Para quê fazer sofrer um ser humano se ele sofre por si próprio? Para quê acreditar que algo vai durar, se sabemos que no fim vai acabar? Para quê prometer a Lua se apenas podemos dar um globo de brincar? Para quê imaginar que as coisas podiam acontecer de certo modo, se afinal acontecem sempre de maneira diferente e inesperada? Para quê viver na ilusão de um amor eterno? Para quê ter a ilusão de um mundo em paz? Para quê viver na ilusão de que ninguém nos vai magoar ou deixar? Para quê imaginar tanto e iludir-nos a nós próprios se no final a realidade é outra, é mais dura, se no final não vamos dar o que prometemos ou receber o que nos prometeram, se no final vamos acabar por/ou fazer sofrer, se no final tudo acaba, se no final a Lua não nos foi dá-da, se no final tudo corre ao contrario do esperado, se no final não existe um amor eterno, se no final o mundo está em guerra constante, se no final somos sempre nós a sair magoados ou a magoar?
    Porque o ser humano não é assim tão cauteloso como quer, porque somos ingénuos, porque gostamos de viver o momento com tudo a que temos direito, porque queremos amar e ser amá-dos sempre com intensidade diferente, porque queremos ser felizes, porque gostamos de viver um pouco num mundo só nosso, num mundo á parte, num mundo onde a imaginação e fantasia reinam...

    Porque o ser humano é mesmo assim.

    Porque temos de cair, para nos levantarmos com o dobro da força
    Porque temos de lutar, para termos o que queremos e nos faz felizes
    Porque temos de desistir por vezes, para não sofrer mais por algo que não merece

    Porque depois de cair-mos, de lutar e de desistir temos de erguer a cabeça bem alto e continuar o nosso caminho, porque fizemos o que devíamos....
                                 cai-mos MAS levantámo-nos
                                 Lutamos PARA sermos felizes
                                 Desistimos PORQUE por quem lutávamos não merecia essa luta.

    Só assim se aprende, por mais que custe.
    Porque não se aprende a observar os erros dos outros mas sim a cometer os nossos próprios. 

    terça-feira, 10 de agosto de 2010

    Para? SEMPRE




    "Talvez me case aos 50 ou 60 anos, quando realmente tiver significado dizer "Para o resto da minha vida" "

    Diane Kruger

    Ai sim pode ser que faça sentido dizer e sentir que é  Para o resto da vida 

    segunda-feira, 9 de agosto de 2010


    " the smart people have the brain but the stupid people have the balls  "



    • I have the balls most of the time, but sometimes I have to have brain, and you ? :P

    sábado, 7 de agosto de 2010

    A casa da saudade.



    "A casa da saudade chama-se memória: é uma cabana pequenina a um canto do coração." A casa da minha saudade neste momento é mais um Palácio enorme do género dos que aparecem nos contos de fadas mas onde não há lugar para princesas ou príncipes, onde a única habitante é ela, a saudade, que quase exige estar bem bem no centro, e que parece querer apoderar-se do pouco de felicidade que existe tornando tudo muito mais escuro.

    Dor

    esta dor que vem devagar mas com uma intensidade enorme, que me deixa sem ar e com um aperto no peito quando ouço o teu nome, quando leio algo relacionado contigo,quando vejo uma foto tua ou quando me recordo de momentos passados. Esta dor que me deixa sem jeito que quase me leva a gritar, que parece querer dizer alguma coisa e eu não consigo entender :$

    quarta-feira, 4 de agosto de 2010




    "Love is difficult to find; Easy to lose; And Hard to forget"

    Farta.


    por vezes....sinto-me farta, farta desta angustia, farta de viver presa ao passado, farta de viver presa a uma pessoa que não vive mais comigo que nem sequer no seu pensamento eu existo, sinto-me farta, quero parecer forte, fingir que tudo está bem e pensar que ainda vai ficar melhor, mas já nem isso eu consigo... sinto-me farta desta confusão diária destas incertezas que sinto em relação ao que devo e não devo fazer, sinto-me farta de esperar por algo que já não volta por algo que já não quer voltar, sinto-me farta de tudo isto, sinto-me cansada, sinto-me sem forças.

    Quem me dera desaparecer daqui e voltar quando tudo isto já tivesse passado;
    Quem me dera que isto fosse apenas um pesadelo e que daqui a uns segundos eu acordasse e tudo continuasse como antes;
    Quem me dera que isto fosse uma história de encantar em que no final existisse um "felizes para sempre".
    Quem me dera que isto fosse tudo menos a realidade em que vivo.