quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Para quê?


Para quê fazer promessas que no fundo sabemos que não vão ser cumpridas? Para quê alimentar esperanças, se sabemos que num futuro próximo nos vão magoar? Para quê fazer sofrer um ser humano se ele sofre por si próprio? Para quê acreditar que algo vai durar, se sabemos que no fim vai acabar? Para quê prometer a Lua se apenas podemos dar um globo de brincar? Para quê imaginar que as coisas podiam acontecer de certo modo, se afinal acontecem sempre de maneira diferente e inesperada? Para quê viver na ilusão de um amor eterno? Para quê ter a ilusão de um mundo em paz? Para quê viver na ilusão de que ninguém nos vai magoar ou deixar? Para quê imaginar tanto e iludir-nos a nós próprios se no final a realidade é outra, é mais dura, se no final não vamos dar o que prometemos ou receber o que nos prometeram, se no final vamos acabar por/ou fazer sofrer, se no final tudo acaba, se no final a Lua não nos foi dá-da, se no final tudo corre ao contrario do esperado, se no final não existe um amor eterno, se no final o mundo está em guerra constante, se no final somos sempre nós a sair magoados ou a magoar?
Porque o ser humano não é assim tão cauteloso como quer, porque somos ingénuos, porque gostamos de viver o momento com tudo a que temos direito, porque queremos amar e ser amá-dos sempre com intensidade diferente, porque queremos ser felizes, porque gostamos de viver um pouco num mundo só nosso, num mundo á parte, num mundo onde a imaginação e fantasia reinam...

Porque o ser humano é mesmo assim.

Porque temos de cair, para nos levantarmos com o dobro da força
Porque temos de lutar, para termos o que queremos e nos faz felizes
Porque temos de desistir por vezes, para não sofrer mais por algo que não merece

Porque depois de cair-mos, de lutar e de desistir temos de erguer a cabeça bem alto e continuar o nosso caminho, porque fizemos o que devíamos....
                             cai-mos MAS levantámo-nos
                             Lutamos PARA sermos felizes
                             Desistimos PORQUE por quem lutávamos não merecia essa luta.

Só assim se aprende, por mais que custe.
Porque não se aprende a observar os erros dos outros mas sim a cometer os nossos próprios. 

3 comentários:

  1. então estamos em sintonia.. porque eu também gostei do teu :D

    tbm vou seguir :)

    ResponderEliminar
  2. - Adorei o texto! É realmente com os nosso próprios erros que aprendemos! Escreves muito bem! Parabéns pelo texto! (:

    ResponderEliminar

*Escreve, quero saber o que me queres dizer.