segunda-feira, 19 de julho de 2010

As saudades vieram à tona, novamente.


não aguento muito mais esta angustia que se apodera de mim, este nó que sinto na garganta e este aperto no coração que quase me proíbe de respirar. Tudo isto é da autoria das saudades e do amor que sinto mas não posso dar mais.
Pego no telemóvel e penso e volto a pensar e tento ganhar coragem para te dizer alguma coisa, para ouvir a tua voz, para apenas saber como estás. Bastava uma pequena conversa, para talvez ficar melhor. Mas porque é que tenho de ser eu? Porque tu estás a fazer o que eu também devia fazer, esquecer, mas este amor que sinto é forte de mais para desaparecer, e mesmo que o tente fazer, não tenho forças e não tenho a certeza se será o melhor, talvez sim, para deixar de sofrer.


Mas no final, volto a pegar no telemóvel e sou fraca, não tenho coragem.

Sem comentários:

Enviar um comentário

*Escreve, quero saber o que me queres dizer.